publicado em: 17/12/2020

O ARREPENDIDO

"A atuação do Bolsonaro é ridícula. Ninguém precisa ouvir as loucuras que fala. Ele tem é que trabalhar pelo Brasil. 

O comportamento dele não é de um presidente". O cearense Raymundo Fagner votou em Jair Bolsonaro e não nega. E age de peito aberto ao expor seu voto e seu arrependimento. Ao contrário de muitos que votaram e têm vergonha, ele admite o erro, e da a cara pra bater. 

"Quando vai ser? Quero que governe", cobra Fagner. 

O cearense vai além. "Nunca fui petista. Mas já votei em Lula. Mesmo quando eu era filiado ao PSDB tivemos uma relação próxima. Mas todos nós nos decepcionamos".

Prossegue Fagner: "nas últimas eleições, amigos me estamparam decalques do Haddad e foi uma confusão. Aí fiz um vídeo declarando meu apoio a Bolsonaro. E conheci ele no avião. Se fotografou comigo dizendo que era para a mulher, mas publicou no Instagram. Fiquei meio assim"...  (nota: primeira decepção). 

"Ele queria, pediu que eu descesse com ele em uma manifestação que o esperava. Falei que não, estava comprometido com o Ciro Gomes". 

"No dia que Bolsonaro ganhou, eu disse: Agora, você é o presidente, tome conta do Brasil. Nunca mais estive com ele, até recentemente no STF", afirmou.  

"Cantei o Hino Nacional na posse do Fux, e Bolsonaro estava lá, mal olhou pra mim. Estou pouco ligando, só queria que ele agisse como presidente", finalizou. 

E EU COM ISSO

Respeito Fagner. Não sou obrigado a pensar como ele pensa, mas entendo o direito que têm de se posicionar, e ninguém é melhor ou pior por sua ideologia. 

Seria mais cómodo ficar quieto, criticando e fingindo que não votou, mas ele assume o voto e conclui com sinceridade: está convencido que errou. 

E convenhamos, Raymundo Fagner tem muito mais serviços prestados ao país que o mau militar, péssimo deputado e nulidade como presidente, esse Jair. 

Nesta sexta-feira (18.12)  Fagner lança um novo disco, em mídia física e plataformas. Vale a pena ouvir...

Publicado por Cláudio Teran
"Um cara que não se cansa de correr na direção contrária" Formado em Administração pela Universidade Federal do Ceará/UVA Cetrede